sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

QUEM LEMBRA DE TONI VIEIRA E CARA DE GATO?...


Esta semana lembrei dos filmes que assistia quando pequeno em São José do Seridó. Veio uma saudade tão grande daquele tempo que decidi pesquisar na internet sobre alguns títulos. "A filha do Padre" com Toni Vieira e Cara de Gato, este era o que eu mais gostava, uma pornochanchada que tínhamos que se esconder para poder assistir, afinal eu era apenas um moleque e o filme tinha cenas bem picantes.
Fiquei bastante triste ao pesquisar na internet e não encontrar quase nada, apenas o cartaz do filme de 1975.
Como diz Thaíde: "Que tempo bom que não volta nunca mais..."

5 comentários:

Jairfab disse...

Amigo eu compartilha da sua tristeza, e comecei a pesquisar tambem, atualmente eu ja conseguir uns 15 filmes de tony vieira, e esta semana encontre um amigo que passava filme naquela epoca que por coincidencia ele mandou pastiflicar todos os cartazes dos filmes de tony vieira e, ele tem todos os filmes de tony vieira em fitas super 8, estou querendo mandar transferir estes tilmes para dvd-r para podermos assistir...

meu email jairfab@gmail.com

Anônimo disse...

ola amigo mate minha curiosidade
eu tinha apenas 12 anos de idade
quando exibia os filmes de tony
e hoje mim lembrei desses filmes
tão inportante alguem tem esses filmes? porfavor e muito importante para mim pois era proibido para menoris de 18

Aylton disse...

amigo jair sou de santana do matos conheço sua cidade são josé e tenho amigos por lá,eu tenho alguns filmes de tony vieira más ñ tenho os violentadores.como posso comseguir este filme um abraço e fica com deus.

Aylton disse...

amigo francisco gostaria de saber onde posso comprar o filme os violentadores.

Anônimo disse...

Rapaz que maravilha, meu nome é João Elias Leandro, moro em Brasília.
naquela época eu assistia esses filmes na minha cidade natal, Brejolândia-BA, assistíamos naqueles cinemas de lona, é bom demais, eu também adorava Tony Vieira e Cara de Gato, gostava também de Tony Vieira e a filha do padre..saudades, que tempos bons...